quinta-feira, 19 de março de 2009

Alzheimer: Novo teste permite detectar a doença precocemente

Cientistas norte-americanos afirmam que um novo teste pode detectar a doença de Alzheimer no seu início, antes de surgirem os primeiros sintomas e de ser irreversível

O novo exame analisa os níveis de proteínas no liquido espinal, tendo os cientistas conseguido prever com uma precisão de 87% em que pacientes os problemas de memória em estágio inicial e com outros sintomas de deterioração cognitiva seria diagnosticado a doença de Alzheimer,

"Com este teste, podemos detectar de maneira fiável a doença de Alzheimer e fazer o acompanhamento desta doença", afirmou Leslie Shaw, do Departamento de Medicina da Universidade da Pensilvânia.

Segundo o investigador, o exame permitirá submeter a um tratamento numa fase adiantada os pacientes com o risco de desenvolver a doença, facilitando assim a busca de soluções que adiem ou mesmo subvertam a degeneração neurológica.

A equipa de cientistas propôs-se a criar um teste padrão que se centre nos níveis de duas proteínas "clássicas" associadas ao Alzheimer: os peptídeos beta-amilóide e tau.

Eles analisaram exames de líquido espinal de 410 pacientes que faziam parte de um estudo sobre a doença de Alzheimer, tendo também estudado a análise de voluntários com um estado cognitivo normal e de pessoas mortas e que tinham sofrido de Alzheimer.

Em 95,2% dos casos, o teste descartou as possibilidades de desenvolver Alzheimer, e em 81,8% relatou que as pessoas com uma deterioração cognitiva leve desenvolveriam a doença.

Actualmente, 26 milhões de pessoas sofrem de Alzheimer e os especialistas calculam que os valores irão ascender a 106 milhões em 2050.

Pedro Santos

http://saude.sapo.pt/artigos/noticias_actualidade/ver.html?id=985208

Sem comentários: