quarta-feira, 25 de março de 2009

Cientistas procuram criar sangue artificial através de células estaminais

Caso venha a resultar, esta medida por vir garantir fontes ilimitadas de sangue

O projecto foi desenvolvido por cientistas britânicos, tendo como objectivo criar sangue artificial a partir de células estaminais de embriões.
Está previsto que dure três anos, sendo coordenado pelo Serviço Nacional de Transfusão de Sangue da Escócia.

O sangue artificial seria livre de contaminações por doenças difíceis de serem detectadas através de exames ao sangue dos doadores, como a doença das vacas loucas (vCJD, que é a variante humana da encefalopatia espongiforme bovina).

A equipa de investigadores irá testar embriões humanos descartados após tratamentos de fertilização in-vitro para encontrar aqueles que futuramente se irão desenvolver no grupo sanguíneo 0 negativo, o grupo de doadores universais.

Este tipo de sangue pode ser doado a qualquer pessoa sem riscos de rejeição, sendo a única opção segura quando o tipo sanguíneo do paciente é desconhecido ou não pode ser determinado de forma imediata. O referido grupo sanguíneo tem, no entanto, uma fonte de doadores limitada pois apenas 7% da população está dentro desse grupo.

Apesar do potencial desta descoberta, o estudo tem sido alvo de críticas por parte de grupos que se opõem ao uso de embriões para pesquisas.

"Assim como várias das afirmações associadas a células estaminais, estes são os primeiros passos de uma pesquisa, em vez de uma cura imediata, e tão hipotética quanto o resto das afirmações que tentam justificar a destruição de um embrião humano pelo benefício da humanidade", afirma Josephine Quintavalle, da ONG Comment on Reproductive Ethics.

Para o responsável, a associação de bancos de sangue britânicos à pesquisa pode ter um efeito contrário, levando as pessoas que defendem o direito à vida do embrião humano a mostrarem-se relutantes a doar sangue.

Pedro Santos

http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/2009/03/090323_sangueartificial.shtml

Sem comentários: