terça-feira, 31 de março de 2009

Dieta ocidental favorece cancro colo-rectal

Quem o afirma é o gastrenterologista Stephen O'Keefe, da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, devido à influência directa que a dieta tem nas diferentes bactérias intestinais, podendo produzir substâncias cancerígenas para o cólon.

A dieta ocidental é rica em carnes e gorduras, e pobre em hidratos de carbono complexos, como os amidos, sendo considerada como uma espécie de receita para o desenvolvimento do cancro colo-rectal.
As dietas ricas em carne produzem sulfureto, uma substância que reduz a acção das bactérias benéficas à saúde.

Stephen O'Keefe explicou que as pessoas que adoptam uma dieta rica em hidratos de carbono complexos, incluindo cereais, legumes, verduras e frutas, têm uma grande quantidade no intestino de firmicutes, um tipo de bactérias que utilizada resíduos de amido e proteínas no cólon para fabricar ácidos gordos de cadeira curta e vitaminas como o folato e a biotina, que mantêm a saúde do órgão.

O cancro colo-rectal é a segunda maior causa de morte oncológica entre adultos no mundo ocidental, atrás apenas do de pulmão.

Pedro Santos

http://saude.sapo.pt/artigos/noticias_actualidade/ver.html?id=987381

Sem comentários: