segunda-feira, 20 de abril de 2009

Estado aumenta comparticipação em medicamentos para a infertilidade

A ministra da Saúde Ana Jorge revelou, em declarações à Agência Lusa, que a comparticipação nos fármacos indicados para o tratamento da infertilidade vai aumentar de 37 para 69%, sendo que os casais em lista de espera serão encaminhados para o privado.

Segundo a ministra, estas duas medidas constam de dois despachos que entraram em vigor esta segunda-feira, tendo como objectivo cumprir a promessa efectuada pelo Governo em resolver as listas de espera para tratamentos de Procriação Medicamente Assistida (PMA).

Apesar de previsto para o final do ano passado, o encaminhamento de casais que aguardam pelos tratamentos no sector público para o sector privado ainda não começou, devendo apenas acontecer no final do primeiro semestre.

Desta forma, o Ministério da Saúde elaborou um programa provisório que deverá dar resposta aos casais que se encontram em lista de espera há mais de um ano.

Em Portugal, estima-se que haja 500 mil casais inférteis, o que significa que existe um milhão de pessoas que não conseguem ter filhos.

Pedro Santos

Fonte: Agência Lusa

Sem comentários: